Mercados de Barcelona, Ciutat Vella

Uma das melhores formas de se familiarizar com a cultura culinária de uma nova cidade, é visitar os seus mercados e conhecer as iguarias, aromas e sabores locais.

Alguns dizem que «o mercado é a barriga da cidade!» Não sou eu quem vai contradizer isso! São frutas e vegetais frescos, quer de origem local, quer seja de alguns quilômetros mais além, resultando numa vasta seleção dos produtos mais exóticos que se pode encontrar. Ao visitar Barcelona, não importa em que bairro você esteja, sempre há um mercado próximo para ver. Em muitos deles até podemos tomar um aperitivo!

Conhecendo os mercados,

Ter um mercado em cada bairro não é coincidência, pois a tradição de Barcelona com eles é significativa. Os mercados agregam um valor substancial de integração social e cultura entre a comunidade local e os viajantes.

De acordo com as categorias de produtos oferecidos, os mercados de Barcelona se dividem em mercados alimentícios e não-alimentícios. Eles também podem ser ao ar livre ou cobertos.

Em especial nos mercados de alimentos, se pode ver a intensa promoção da sustentabilidade, quer através da promoção de atividades infantis dirigidas às escolas ou outras iniciativas para o público geral ao longo do ano, incluindo a Semana Internacional do Mercado.

Quando visite Barcelona, ​​sugiro que conheça quatro mercados relativamente próximos, no Distrito de Ciutat Vella (esse distrito está formado pelos bairros La Barceloneta, El Gòtic, El Raval, Sant Pere, Santa Caterina i la Ribera), no que era a parte antiga da cidade. O percurso que recomendo levará cerca de 30 minutos a pé ou 15 minutos em bicicleta. O tempo que você levará para conhecer cada um deles em detalhe, depende da sua curiosidade!

Três desses mercados – La Boqueria, Santa Caterina e El Born – são de estilo neoclássico e modernista, combinando estruturas de ferro e vidro. La Boqueria e Santa Caterina são os primeiros mercados cobertos construídos na cidade.

O mercado La Boqueria também é conhecido como Mercat Sant Josep. Recebe o nome de origem religioso por uma tradição popular em que o mercado recebe o nome do convento ou igreja sobre o qual foi construído. O mesmo vale para o Mercado de Santa Caterina.

Três coisas essenciais antes de iniciar nossa caminhada:

  • O idioma que os paradistas falam nos mercados é geralmente espanhol ou catalão;
  • A parada, além do nome comercial, também pode ser identificada por um número, sendo as duas formas de identificação bem visíveis;
  • Para tirar fotos para fins profissionais, é necessário trâmitar previamente uma autorização oficial, através da prefeitura de Barcelona.

La Boqueria,

La Rambla, 91
imagem original de foodiehalls

Para começar o nosso passeio, vamos para La Rambla, 91. Primeiro, visitamos o mercado de La Boqueria. Um dos mais completos e diversificados na oferta de produtos, com mais de 300 paradas. Entre eles, botecos e restaurantes. Um dos botecos mais procurados, que também é considerado a identidade desse mercado, é o Bar Pinotxo, parada 465, que funciona desde 1940. As origens deste mercado remontam a uma feira ao ar livre, onde apenas se vendiam carnes. Ainda assim, ao longo da sua história, e depois de várias mudanças de local, encontrou seu lugar ideal e desde o ano 1840 é onde o podemos visitar.

3 coisas que você pode fazer lá:

  • Degustar os melhores produtos e ingredientes nos seus botecos;
  • Participar de uma aula de cozinha (terceiro andar) e fazer uma visita guiada na companhia de um chef;
  • Visitar Bolets Petràs, parada 867, que oferece cogumelos de todo o mundo.

Mercado de Santa Caterina,

Francesc Cambó, 16
imagem original de dailyoverview-digitalglobe

Saindo de «La Boqueria», ao longo de La Rambla, viramos à esquerda e subimos pela rua Porta Ferrissa. Desde aqui caminhamos por esta rua, continuando pela Avenida de la Catedral, atravessamos a Via Laietana e continuamos pela Avenida Francesc Cambó, até o número 16. Chegamos a um dos mercados mais bonitos, o Mercado de Santa Caterina, especialmente pelo que só podemos ver parcialmente, o seu telhado! Uma estrutura de madeira e ferro com coloridas placas de cerâmica na parte exterior, em homenagem às antigas barracas de frutas e verduras das praças da cidade.

3 coisas que você pode fazer lá:

  • Provar os sanduíches no La Torna, parada 182-184;
  • Conhecer as diferentes variedades de azeite espanhol, incluindo os azeites exclusivos de pequenos produtores, na parada Olis Oliva, 153-155;
  • Fazer uma descoberta arquitetônica.

El Born,

Calle de Comerç, 12
imagem original de elbornculturaimemoria

Nossa próxima visita é ao Mercado El Born. Pegando a saída pela rua d’En Giralt i Pellicer, continuamos para a rua dels Carders e viramos à direita após alguns metros. Virar à esquerda, depois de alguns metros e continuamos pela rua Assoanadors até a rua del Comerç. A poucos metros encontramos o mercado, El Born.

Este foi o primeiro mercado da cidade com arquitetura tradicional catalana e o uso de estruturas de ferro. Não estranhe a ausência de paradas de alimentos, ele fechou em 1971. Até esta data funcionava como tal, e o fazia em duas etapas: como mercado de bairro, mas também como mercado de venda ao atacado, distribuindo os produtos para outros mercados espalhados pela cidade de Barcelona. Após anos de extensas reformas, o mercado El Born agora funciona como um centro cultural. Sua função principal é preservar a memória histórica de Barcelona e da cidade da Catalunha.

3 coisas que você pode fazer lá:

  • Visitar um sítio arqueológico, ruínas da antiga Barcelona;
  • Tomar um café ou um aperitivo, na Sala Castellví;
  • Participar de eventos públicos ao longo do ano, na Plaza Comercial, localizada em frente ao mercado.

La Barceloneta,

Plaça del Poeta Boscà, 1

O ultimo mercado que visitaremos é pra quem sabe ouvir o mar, quando ele nos chama com os seus cheiros e a sinfonia das suas ondas. Iremos à Plaça del Poeta Boscà e visitaremos o quarto e último mercado deste distrito, o mercado La Barceloneta. Um mercado centenário que ganhou um ar elegante e renovado em 2007, sem perder a sua identidade original forjada em ferro.

Esta foi uma das primeiras feiras a céu aberto da cidade e se destaca pelo caráter marítimo. Sua localização definitivamente tem algo a ver com isso. Aqui encontramos o marisco mais fresco, em toda a sua essência. Nas terraças dos restaurantes podemos degustar os seus ingredientes em deliciosos pratos mediterrâneos. Sendo essa é a melhor maneira de findar essa descoberta marinera!

3 coisas que você pode fazer aqui:

  • Visita as melhores barracas de peixe;
  • Tomar um café ou aperitivo na esplanada dos seus restaurantes;
  • Participar do Nit de Tapes que organizam desde 2013, os mercados durante o verão.

Pé na areia!

Platja del Somorrostro, imagem de barcelona.cat

E obedecendo ao chamado das ondas, a melhor forma de terminar esse passeio pelos mercados da Ciutat Vella é botar o pé na areia!

Este percurso não é sobre as praias de Barcelona. Mesmo assim, terminamos nosso passeio tão perto do mar que seria um desrespeito não dar um passeio numa das quatro praias (ou em todas!) desse belo vizindário de Barcelona: Sant Sebastià, Sant Miquel, Barceloneta e Somorrostro. Tire os sapatos e vai em frente!

3 coisas que você pode fazer lá:

  • Andar molhando os pés nas ondas ou mergulhar no Mar Mediterrâneo;
  • Fazer um piquenique na areia;
  • Praticar esportes náuticos.

Espero que essas dicas possam servir de inspiração para mais descobertas da cultura e história de Barcelona através de seus mercados.

O mercado é a barriga da cidade

Mais informação sobre barcelona, desde esse site, que contem informação mais geral e ultimas noticias, você pode visitar o site da prefeitura e a meet barcelona, com tres apartados com informação especial para visitantes, estudiante ou para quem vem fazer negócios | www.barcelona.cat

Por se vem a curiosidade, ver quem era Poeta Boscà e Francisco Cambó, alguns nomes dos endereços dos mercados mencionados.